A dor lombar ou como é vulgarmente designada dores de costas, apresenta-se provavelmente como o principal motivo para o recurso dos serviços de Fisioterapia.

É importante saber que a coluna lombar apresenta uma enorme complexidade, quando se questiona o que desencadeia a sua sintomatologia.

A dor pode surgir:

Alterações traumáticas: Surge em um momento especifico e de forma abrupta, como por exemplo uma queda, recolher um objeto de forma incorreta, entre outras situações.

Alterações secundárias. O nosso corpo é inteligente ao ponto de se adaptar de forma a fugir à dor. Quando ocorre algum tipo de tensão muscular prolongada no tempo em uma zona, o nosso corpo adapta-se e compensa com outra zona e/ ou estrutura corporal. A coluna lombar muitas vezes ajusta-se mecanicamente a uma alteração à distancia, por isso, o seu tratamento nestes casos envolve em primeiro lugar outras articulações.

A componente visceral também assume extrema importância na dor lombar. A tensão da musculatura posterior prolongada no tempo pode desencadear alteração na víscera (reflexo viscero-somático).

É importante efetuar em primeira instância um bom diagnóstico, descobrir a causa do sintoma, de modo a elaborar um plano de tratamento.

O recurso a terapias especificas mediante a origem do sintoma determina o sucesso do tratamento, sendo que a grande maioria da dor lombar é desencadeada por uma alteração visceral.

Autora: Nádia Sousa Fisioterapeuta , Mestre em Medicina Tradicional Chinesa, Formação diferenciada em Terapia Manual Segundo o Conceito Osteoetiopático (ATMS)

 

O que fazemos? Quem somos?
Pilates Clínico de Grupo
Deixe o seu comentário