A drenagem linfática é comummente conhecida como uma técnica estética, procurada por, principalmente, mulheres que pretendem diminuir a celulite presente no organismo. Ainda que tal consideração seja verdade, a drenagem linfática engloba muitos outros benefícios e muitas outras indicações.

Comecemos por identificar a existência de dois tipos de drenagem:

– a drenagem linfática manual;

– e a drenagem linfática mecânica.

Drenagem linfática manual

No que se refere a este tipo de drenagem, são realizados movimentos extremamente suaves, indolores, coordenados e lentos, que estimulam a ativação do sistema linfático, evitando ou diminuindo a retenção de líquido acumulado no espaço intersticial, promovendo um equilíbrio entre as pressões hidrostáticas e tecidulares. Assim sendo, a drenagem linfática permite a eliminação de toxinas nocivas, resultantes de processos internos.

A abordagem que a Clínica do Movimento segue na drenagem linfática manual é o método de Leduc.

Drenagem linfática mecânica

Este tipo de drenagem é realizado com recurso a um aparelho mecânico de pressoterapia que, através de insuflações e desinsuflações sequenciais e ritmadas ao longo do trajeto do sistema linfático permite atingir os mesmos objetivos/complementar a drenagem linfática manual.

Desta forma, torna-se claro que a drenagem linfática se torna claramente indicada e é altamente eficaz para pessoas que tenham disfunção do sistema linfático. Destaque-se as seguintes situações:

– Varizes

– Retenção de líquidos

– Pós-cirúrgicos

– Má circulação

– Gravidez

No caso específico da gravidez, é habitual surgirem sintomas como pernas inchadas, formigueiro nos pés e nas mãos, varizes e derrames, decorrente de alterações hormonais, posturais e de compressão abdominal. Assim, a drenagem linfática está indicada também nas grávidas.

Se apresenta algum dos sinais/ sintomas enumerados ou tem um diagnóstico relacionado com alterações do sistema linfático, procure ajuda junto da nossa equipa de fisioterapeutas.

 

Fatores de crescimento (Plasma Rico em Plaquetas) - novo tratamento
Lavagem nasal do bebé - qual a melhor abordagem?
Deixe o seu comentário