Outros Contactos

  • Contacte-nos para agendar uma consulta 220 424 079.

    Por favor, relembre que valorizamos a sua privacidade.

  • CONTACTAR

Podologia

A Podologia é uma ciência da área da saúde que estuda de forma mais rigorosa, diagnostica, previne e trata as alterações dos pés e as suas repercussões no corpo humano.

Mesoterapia

A Mesoterapia é uma técnica minimamente invasiva (microinfiltrações, com agulhas extremamente pequenas), consistindo na aplicação subcutânea de medicamentos no organismo, em quantidades mínimas. Não é aplicado qualquer medicamento que contenha cortisona na sua composição.
A Mesoterapia pode permitir um alívio rápido da dor, da contratura muscular e da inflamação localizada, podendo melhorar tendinites, bursites, dores relacionadas com artrose, nomeadamente do joelho e da coluna vertebral (cervicalgias, dorsalgias e lombalgias).

O tratamento é geralmente bem tolerado, não provocando dor importante e sem efeitos secundários relevantes. Pode ser único, assim como pode haver necessidade de repetição, geralmente de caráter semanal, durante mais uma ou duas sessões.

Ondas de Choque

A terapia por Ondas de Choque é um tratamento não invasivo, através de ondas de pressão de alta energia, aplicadas em vários tecidos do corpo humano, com o objectivo de tratar variadas disfunções musculo-esqueléticas.

Esta emissão de ondas de alta energia vai estimular os tecidos, melhorando a circulação sanguínea e acelerando o processo natural de regeneração tecidular, que muitas vezes está comprometido em processos crónicos de inflamação, permitindo resultados mais eficientes em diversas patologias crónicas como tendinites calcificantes, fasceítes plantares, epicondilites crónicas e outras tendinopatias crónicas.

Disponível na Clínica do Movimento desde Setembro de 2012, e realizado de forma ecoguiada (utilização de ecógrafo). Possuímos um corpo clínico competente, com larga experiência e resultados comprovados na utilização deste método.

Eletrólise Percutânea Musculoesquelética (EPM)

A Eletrólise Percutânea Musculoesquelética (EPM) é uma técnica invasiva e ecoguiada, realizada por uma equipa multidisciplinar, com resultados clínicos comprovados.

Consiste na aplicação de uma corrente elétrica através de uma agulha fechada, de pequeno calibre, introduzida de forma ecoguiada na zona a tratar. A corrente tem um efeito analgésico e inflamatório, estimulado a produção de fibras de colagéneo e consequente reparação do tecido muscular, tendinoso ou ligamentar afetado.

Quando realizado no quadro clínico apropriado é uma técnica de rápida aplicação e com resultados rápidos e duradouros.

Medicina Tradicional Chinesa

Medicina tradicional chinesa é a denominação usualmente dada ao conjunto de práticas de medicina tradicional usadas na China, desenvolvidas ao longo dos milhares de anos na sua história. A medicina tradicional chinesa fundamenta-se numa estrutura teórica, sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Os seus princípios baseiam-se no estudo da relação de energia Yin/Yang, na teoria dos cinco elementos e no sistema de circulação da energia pelos Meridianos do corpo humano.

Tendo como base o reconhecimento das leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano e sua interação com o ambiente segundo os ciclos da natureza, procura aplicar esta compreensão tanto ao tratamento das doenças quanto à manutenção da saúde através de diversos métodos, nos quais se incluem a acupunctura, Tui Na, Moxabustão, Fitoterapia, Auriculoterapia e Reflexologia.

Pilates Clínico

O Pilates Clínico é um treino dinâmico baseado na estabilização da coluna a partir do treino da musculatura abdominal, tendo como foco o controlo da respiração e a manutenção de uma boa postura.

O Pilates clínico toma em consideração em todos os exercícios a Patologia, os padrões de movimento normal e o timing neuro-muscular, definindo bem a sua evolução de forma a assegurar uma progressão gradual e estandardizada, com o objetivo de obtenção de movimento funcional e reeducação da postura.

O Pilates Clínico é utilizado para prevenção e tratamento de: patologia da coluna, em pós- cirúrgicos de coluna; alterações posturais, na saúde da mulher (gravidez, pós-parto e incontinência urinária), entre outros.

A clínica tem disponível sessões de Pilates Clínico individualizadas e em grupo.

Terapia Ocupacional

A terapia ocupacional habilita para a ocupação de forma a promover a saúde e o bem-estar. Com este objetivo o terapeuta ocupacional atua, em parceria com pessoas e organizações, para otimizar a atividade e participação. Promove a capacidade de indivíduos, grupos, organizações e da própria comunidade, de escolher, organizar e desempenhar, de forma satisfatória, ocupações que estes considerem significativas.

Entende-se por ocupação tudo aquilo que a pessoa realiza com o intuito de cuidar de si própria , desfrutar da vida  ou contribuir para o desenvolvimento da sua comunidade. Estas ocupações podem ser tão elementares como alimentar-se ou vestir-se ou tão elaboradas como conduzir um carro ou desempenhar uma atividade laboral. Para tal, estuda os fatores que influenciam a ocupação humana, intervindo com pessoas de todas as idades nas situações que comprometam ou coloquem em risco um desempenho ocupacional satisfatório e consequentemente, restrinjam a sua atividade e participação. Na sua abordagem, avalia e intervém ao nível da pessoa, da ocupação e do ambiente. Intervém para desenvolver competências, restaurar funções perdidas, prevenir disfunções e/ou compensar funções, através do uso de técnicas e procedimentos específicos e/ou da utilização de ajudas técnicas ou tecnologias de apoio.

Como pode o Terapeuta Ocupacional ajudar?

Os terapeutas ocupacionais podem atuar em diversas áreas de intervenção com pessoas de todas as idades. O seu objetivo prende-se sempre com a promoção da funcionalidade, autonomia e independência de modo a melhorar a Qualidade de Vida, Bem-estar e Participação.

Áreas de Intervenção

Crianças e Adultos com Atraso de Desenvolvimento:

– Atraso global no desenvolvimento psicomotor
– Dificuldades de aprendizagem
– Hiperatividade e Défice de Atenção
– Deficiência Mental
– Síndrome de Down
– Perturbação do Espetro do Autismo
– Paralisia Cerebral
– Outras

Lesões Músculo-Esqueléticas

– Sequelas de Fraturas
– Artrite Reumatoide
– Tendinites
– Lombalgias e Dorsalgias
– Artroses
– Síndrome do Túnel Cárpico
– Fibromialgia
– Queimaduras
– Outras

Lesões Neurológicas

– AVC (Acidente Vascular Cerebral)
– TCE (Traumatismo Craniano Encefálico)
– Esclerose Múltipla
– Lesões Vertebro-Medulares
– Doença de Parkinson
– Demências (Demência de Alzheimer)
– Outras

Psiquiatria e Saúde Mental

– Perturbações de Humor
– Perturbações do Comportamento Alimentar (Bulimia e Anorexia)
– Esquizofrenia
– Perturbações de Personalidade
– Depressão
– Ansiedade
– Perturbações do Sono
– Outras

Terapia da Fala

A Terapia da Fala é responsável pela prevenção, avaliação, intervenção e estudo científico das perturbações da comunicação humana, englobando não só todas as funções associadas à compreensão e expressão da linguagem oral e escrita mas também outras formas de comunicação não verbal. Intervém, ainda, ao nível da deglutição (passagem segura de alimentos e bebidas através da orofaringe de forma a garantir uma nutrição adequada).

O Terapeuta da Fala avalia e intervém em indivíduos de todas as idades, desde recém-nascidos a idosos, tendo por objetivo geral otimizar as capacidades de comunicação e/ou deglutição do indivíduo, melhorando, assim, a sua qualidade de vida (ASHA, 2007).

Desde o nascimento, o Terapeuta da Fala tem um papel fundamental para o desenvolvimento harmonioso do bebé. Nos Cuidados Neonatais presta cuidados na área da alimentação e comunicação ao bebé recém-nascido e aos seus pais. Em crianças em idade pré-escolar a sua intervenção centra-se na promoção das competências linguísticas, vocais e de comunicação bem como na intervenção das suas perturbações.

Tem um papel fundamental, em crianças e jovens em idade escolar na intervenção das perturbações da leitura e da escrita, na potencialização da comunicação e na gaguez. Na idade adulta, o seu foco de intervenção é maioritariamente perturbações da linguagem adquiridas, patologias vocais e da deglutição.

COMUNICAÇÃO

Doenças degenerativas do Sistema Nervoso Central (SNC), autismo e alguns síndromes podem condicionar a comunicação da criança/adulto, impossibilitando o uso da fala e/ou linguagem escrita para comunicar. Neste sentido o Terapeuta da Fala intervém adequando e instalando um sistema aumentativo e/ou alternativo à comunicação.

LINGUAGEM ORAL
A linguagem é considerada a forma de comunicação por excelência e exclusiva do ser humano, permitindo a troca de ideias, a expressão de sentimentos, a interação e a aprendizagem.

A Linguagem Oral compreende a componente expressiva e compreensiva e é composta por 4 elementos linguísticos: a semântica (reconhecimento, significado e relação entre as palavras), a morfossintaxe (conhecimento implícito das regras sintáticas e morfológicas necessárias para a construção de frases gramaticais), a fonológica (reconhecimento dos sons da fala) e a pragmática (capacidade de adequação da linguagem ao contexto). As alterações da linguagem oral podem ocorrer durante o desenvolvimento da criança ou após acidentes neurológicos, como o Acidente Vascular Cerebral (AVC), Traumatismos Crânio-encefálicos (TCE) entre outros.

O Terapeuta da Fala intervém na aquisição ou reabilitação da linguagem oral, avaliando a(s) componente(s) afetada(s) e as áreas linguísticas comprometidas.

LINGUAGEM ESCRITA
A linguagem escrita, ao contrário da linguagem oral, pressupõe uma aprendizagem explícita dos grafemas que convertem a linguagem oral em linguagem escrita. O Terapeuta da Fala intervém nos casos de dificuldade de aprendizagem da leitura e escrita

ARTICULAÇÃO

A articulação verbal consiste na produção oral dos fonemas/sons. Para uma articulação correta dos sons é necessário que as estruturas e os músculos orofaciais estejam sadios. Alterações neurológicas (como os Acidentes Vasculares Cerebrais ou os Traumatismos Crânio-Encefálicos) ou imaturidade dos músculos orofaciais são algumas das causas de alterações na articulação.

Usamos cookies para oferecer a melhor experiência on-line. Ao concordar em aceitar o uso de cookies de acordo com nossa política de cookies.